jump to navigation

#Sem Nome 26/08/2016

Posted by Frater A'.' H'.' RAK in Poesias e Contos.
trackback

Um hoje em momentos, uma vida em instantes.

Tantos atos translúcidos
Me crendo sensato
Não era lúcido, embora nu
Não era sóbrio, embora eu

De tudo e tantos,
A face dizia, sereno
O coração mal dizia, é veneno

Lágrimas, ou gotas de chuva
Me lavavam o ser
Afogavam a rouquidão

Lá, aquele, era eu
Todo nu, em banquete de amor
A taça ao alta, repleta de dor

ó meu momento sozinho
Minha alegria, meu conto sem lua

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: